Estudante vende cerveja no bloco ‘A Banda’, no AP, para custear formatura

Convite de formatura de estudante conquistense viraliza nas redes sociais
17 de fevereiro de 2018
Após não ser chamado para receber diploma, formando ganha direito a indenização de R$ 9,3 mil
17 de fevereiro de 2018
Exibir tudo

Estudante vende cerveja no bloco ‘A Banda’, no AP, para custear formatura

Jovem cursa engenharia de pesca e aproveitou feriado para arrecadar dinheiro. Maior bloco de rua do Amapá contou com 170 mil foliões nesta terça-feira (13).


Em vez de participar da folia do feriado de carnaval, nesta terça-feira (13), o estudante Amilton Pereira, de 23 anos, aproveitou o momento para arrecadar dinheiro e custear a festa de formatura dele. O jovem vendeu cervejas durante a passagem do bloco A Banda, no bairro Trem, Zona Sul de Macapá.

Com a placa “#Ajudem #Formatura #Ueap”, Pereira buscou chamar a atenção dos foliões para comercializar o produto, pelo preço de R$ 3. Ele cursa engenharia de pesca na Universidade do Estado do Amapá (Ueap). Para a missão no bloco, ele contou com a ajuda de amigos e familiares.

“Tive essa ideia porque muita gente frequenta A Banda e aproveitei para tentar arrecadar um dinheiro para custear a minha formatura. Estamos fazendo diversas ações”, destacou.

 

A Banda

O maior bloco de Macapá percorre as ruas há 53 anos. A festa começou na Praça Veiga Cabral e encerrou na Praça Barão do Rio Branco, no Centro. Cerca de 170 mil pessoas participaram do evento, segundo a organização.

Tradicionalmente, a maioria dos participantes opta por se fantasiar dos mais diferentes personagens. Muitos homens saem vestidos de mulher.

‘A Banda’ é o bloco mais antigo de Macapá, que surgiu quando um grupo de 15 amigos saiu pelas ruas da cidade para comemorar a data em meio a um cenário de ditadura militar, no ano de 1965.

A música de Chico Buarque de Hollanda chamada “A Banda”, que era a canção do então candidato a deputado federal Janary Nunes, foi a mesma que deu nome e som ao bloco macapaense. A festa já recebeu o título de “patrimônio cultural de Macapá” e “imaterial” do estado.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dúvidas